Publicações recentes

Publicações recentes:

27 outubro 2008

O perfil do consumidor da nova classe média

Cecília Russo, da Troiano Consultoria de Marca, e Marcelo Coutinho, do IBOPE Inteligência, apresentaram no Maximídia uma pesquisa realizada pelas duas empresas sobre as características de consumo das classes populares.

Segundo Marcelo, atingir as camadas de baixa renda não é um desafio fácil, mas é muito importante aprender como abordar e trabalhar para esse público. "Cerca de 120 milhões de pessoas vivem com renda entre 1 e 3 salários mínimos, e todos têm projetos e sonhos, e as marcas ajudam a realizar esses desejos", disse ele.

Segundo o levantamento, que verificou a confiança desse consumidor como fator determinante do sucesso das marcas, são poucas as companhias que conseguem atingir essa qualidade. Apesar disso, de acordo com Marcelo, existem boas notícias para o mercado. "Embora 70% dos 3003 entrevistados tenham assumido ter dívidas no momento, eles querem e acreditam em um futuro melhor e mais positivo", disse. Para ele, o movimento de ascensão das classes sociais é um processo contínuo, que independe de crises. Nesse sentido, "as marcas têm de pensar em modelos de negócio que incluam esses consumidores."

Entre os debatedores do painel estavam Hugo Janeba (Vivo), Marcel Sacco (Schincariol), Marcelo Velloso (Losango) e Mauro Multedo (McDonald's). Para eles, é muito importante conhecer a visão dos consumidores populares sobre as marcas. "O consumo popular é fundamental, e o nosso desafio é continuar sendo relevante para esse público que muda de posição social. Além disso, a comunicação deve ser feita pensando no crescimento da marca, mantendo os antigos consumidores e também ganhando novos mercados", concluiu Marcel Sacco, da Schincariol.

Para Mauro Multedo, do McDonald's, o criador de mídia no Brasil é preconceituoso. "O resultado dessa pesquisa está sendo visto como algo inédito, mas a verdade é que esse público, das classes sociais mais baixas, nunca deveria ter sido excluído dos investimentos em comunicação das empresas", afirmou.

Fonte: Último Segundo - 08/10/08

Nenhum comentário: