Publicações recentes

Publicações recentes:

16 abril 2007

Sem estratégia, 33% das micro e pequenas fecham

Não é somente a falta de capital que fecha as portas de uma micro ou pequena empresa. No ranking dos fatores mais importantes para a sobrevivência dos negócios, a falta de planejamento antes da abertura aparece em primeiro lugar, com 33%, de acordo com pesquisa do Sebrae.

Com base nesse dado, conclui-se que um dos caminhos do sucesso é a estratégia. Para lançar um produto, por exemplo, é necessário identificar pontos essenciais sobre clientes e concorrentes, processo denominado de análise de mercado.

“Em relação aos consumidores, é preciso descobrir quem são, quantos existem e onde estão, além de conhecer os concorrentes diretos e indiretos do setor a ser explorado”, diz o consultor do Sebrae José Carmo de Oliveira.

Esse foi o caminho adotado pelo microempresário Marcelo Alves Penteado. Antes de abrir sua casa de armarinhos em Bauru, no início deste ano, ele analisou o mercado a ser explorado.

“Pesquisei por seis meses quais os concorrentes existentes na região e a necessidade dos consumidores”, diz. De acordo com Oliveira, há dois tipos de concorrentes: os diretos e os indiretos. Os primeiros são aqueles que vendem o mesmo produto. Já os indiretos podem vender algo que substitua o que a pessoa comercializa.

Oliveira considera vários passos-chave que podem aumentar as chances de um negócio dar certo. A análise de mercado é um deles. Há ainda a análise de viabilidade econômica, que vai definir quanto será gasto para começar a trabalhar e o possível lucro com o passar do tempo.

Marketing
Como propaganda é a alma do negócio, é necessário alarmar que um produto será lançado. A notícia poderá ser veiculada em televisão, rádio, jornal ou por meio de folhetos. “Não há um veículo apontado como o que dá mais retorno. Depende do caso. O comerciante tem de escolher o meio que mais atingirá seu público alvo”, destaca o consultor.

De acordo com pesquisa do Sebrae-SP, entre 2000 e 2004, o número de MPEs saltou de 1.255 milhão para 1.544 milhão, ou seja: aumento de 23%. Nesse período, 293 mil novos estabelecimentos foram abertos, sendo 98% de micro e pequeno porte.

Na economia brasileira, o reflexo foi positivo: 872 mil novos empregos com carteira assinada foram criados – 55% dentro dos micro e pequenos negócios.

A principal característica das MPEs é oferecer produtos de baixo preço unitário.

Fonte: Jornal Bom Dia

Nenhum comentário: