Publicações recentes

Publicações recentes:

13 dezembro 2009

Marketing interativo avança sobre mídia tradicional

Um estudo da Forrester Research sobre o mercado americano de marketing interativo confirma e detalha o que já temos acompanhado: o avanço sobre a mídia tradicional. O relatório estima que em 2014 o mercado de marketing interativo movimentará US$ 55 bilhões nos Estados Unidos e representará 21% dos gastos de marketing. As ferramentas mais utilizadas são marketing de busca, anúncios (online), e-mail marketing, mídia social e mobile marketing (em celulares).

Essas mudanças causarão uma diminuição nas verbas de publicidade, fechamento de agências "obsoletas", enfraquecimento de editoras tradicionais e fusões ou aquisições de empresas de mídia online.

Os principais fatores que influenciam hoje o planejamento de marketing interativo são:
  • Condições econômicas precárias: o corte de verbas que a crise causou fortaleceu a busca das ferramentas online, mais baratas e mensuráveis;
  • Aumento da interatividade nos relacionamentos com o consumidor: os consumidores de hoje querem uma experiência com suas marcas preferidas que vai muito além de um comercial de 30 segundos na TV ou um anúncio impresso.
  • Mais empresas usando marketing estrategicamente: gradualmente, o marketing tem conquistado a liderança dentro da administração das empresas, em função de sua conexão próxima com os clientes.
  • Mercado de publicações decrescente: a venda de jornais e revistas tem caído rapidamente, na medida em que mudam os hábitos de mídia do público (curiosamente, as verbas de marketing ainda não acompanham esta realidade);
  • Provas de que o marketing interativo funciona: o uso estratégico das novas mídias tem permitido a comunicação com públicos específicos, com verbas menores e resultados monitorados.
60% dos executivos entrevistados disseram que investirão em marketing interativo cortando verba do marketing tradicional. Os maiores cortes serão em mala-direta (40% dos respondentes), jornais (35%), revistas (28%) e televisão (12%).

As ferramentas online consideradas mais efetivas são, na ordem, mídia social, vídeo online, otimização de sites para mecanismos de busca, mobile marketing, merchandising em mídias sociais, e-mail marketing, links patrocinados, classificados online, anúncios em redes de publicidade online e anúncios em editores de conteúdo online.

A agência inglesa ZenithOptimedia confirma a tendência, divulgando que a publicidade online deverá crescer de 12% a 13% nos próximos 3 anos. As mídias digitais geram maior retorno sobre os investimentos. Em 2009, enquanto os investimentos em publicidade tradicional caíram 10%, na mídia online houve um crescimento de 9,5%. Em 2010, a Ásia e a América do Sul (principalmente China e Brasil) deverão apresentar os maiores índices de crescimento nessa área.

Se as agências não se adaptarem rapidamente às novas formas de informação, comunicação e entretenimento que o público utiliza, estarão fadadas à extinção.

Fontes: Forrester Research e Olhar Digital

Um comentário:

Mariana R. Monteiro disse...

Bastante completo, o post! Acredito que reforçar a cultura de interação nessa geração que está surgindo é de todo interesse para as empresas para que suas estratégias sejam mais eficazes, portanto acredito que logo haverão movimentações neste sentido também.