Publicações recentes

Publicações recentes:

21 novembro 2010

Marketing 3.0

Philip Kotler esteve recentemente no Brasil, onde falou de seu mais novo conceito, o Marketing 3.0. O assunto é o tema de seu livro mais novo.

Segundo Kotler, podemos classificar os diferentes estágios do marketing em:

Marketing 1.0: o foco está no produto e as empresas são eficientes e rentáveis para sustentar e garantir o que oferece com um bom trabalho e obtenção de lucro. Os consumidores aprovam o seu produto;


Marketing 2.0: o foco está no cliente e as empresas conhecem seus clientes, cultivam um mailing, são fiéis, compram com frequência e são leais. Percebe-se pouco vínculo emocional;


Marketing 3.0: o foco está nos valores onde as empresas atendem as necessidades básicas dos clientes e percebem os envolvidos no processo de compra e produção. A empresa tem a capacidade de mudar a vida das pessoas, agregando cuidado, dando atenção e devolvendo valor para a sociedade.

Pode-se fazer um paralelo entre essa ideia e um conceito já explicado há tempos por outros autores e pelo próprio Kotler: as diferentes orientações da empresa para o mercado:
- orientação de produção: sustenta que os consumidores dão preferência a produtos fáceis de encontrar e de baixo custo;
- orientação de produto: sustenta que os consumidores dão preferência a produtos que ofereçam qualidade e desempenho superiores ou que tenham características inovadoras;
- orientação de vendas: parte do princípio que os consumidores e as empresas, por vontade própria, normalmente não compram produtos da organização em quantidade suficiente; a organização deve, portanto, empreender um esforço agressivo de vendas e promoção;
- orientação de marketing: sustenta que a chave para alcançar as metas da empresa está no fato de a empresa ser mais efetiva que a concorrência na criação, entrega e comunicação de valor (benefícios) para o cliente de seus mercados objetivados;
- orientação de marketing societal (ou social): sustenta que a tarefa da organização é determinar as necessidades, desejos e interesses de seus mercados e oferecer as satisfações desejadas de maneira mais eficaz e eficiente do que a concorrência, de uma maneira que preserve ou melhore o bem-estar do consumidor e da sociedade.

Embora as 3 primeiras sejam bastante limitadas em termos de resultado hoje em dia, ainda vejo muitas empresas com essas orientações. Como disse Theodore Levitt a respeito das empresas que focam apenas em sua estrutura de vendas, "a venda está voltada para as necessidades do vendedor, o marketing está voltado para as necessidades do comprador".

Um comentário:

Eduardo Pizzetti disse...

Muito bom o post.
Gostei do seu blog, bastante conteúdo legal.
Ta linkado.

Um grande abraço